Ache aqui o que você procura!

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Ainda Bem

Hoje me aproprio das palavras, da linda voz e da sensibilidade de Marisa Monte para desejar um feliz aniversário ao meu amor. Acho que além da música não preciso dizer mais nada né?

Ainda bem
Que agora encontrei você
Eu realmente não sei
O que eu fiz pra merecer
Você

Porque ninguém
Dava nada por mim
Quem dava, eu não tava a fim
Até desacreditei
De mim

O meu coração
Já estava acostumado
Com a solidão

Quem diria que a meu lado
Você iria ficar
Você veio pra ficar
Você que me faz feliz
Você que me faz cantar
Assim

O meu coração
Já estava aposentado
Sem nenhuma ilusão

Tinha sido maltratado
Tudo se transformou
Agora você chegou

Você que me faz feliz
Você que me faz cantar
Assim


segunda-feira, 23 de julho de 2012

Quantos anos você tem?

Cada dia me convenço mais que a idade das pessoas está na cabeça de cada um.

Neste final de semana tivemos nosso tradicional festival de massas e lasanhas, promoção do grupo do ECC da nossa paróquia para arrecadar fundos para a realização do próximo encontro.

Funciona assim: os casais que já fizeram o ECC, reunidos em pequenos grupos, doam um prato de lasanha (vale qualquer receita) e a equipe responsável pela promoção faz o resto: massas, saladas e etc. O ingresso fica barato, a comida é farta, depois da janta tem baile. Todo mundo se diverte muito, come bem e ainda arrecadamos uns caraminguá pra realizar o encontro.

Pois bem, fiquei observando as pessoas. Tem gente muito jovem, cheios de cacaca. Ficam sentados todo o tempo, com cara de fastio. Acham tudo muito chato e não se divertem com nada.

Em compensação, tem gente de mais idade que se diverte pra valer. Em outras palavras, solta a franga.

dancando

É interessante ver a marmanjada se requebrando toda ao som de músicas antigas, tipo a trilha sonoro dos “embalos de sábado à noite” ou “twist and shout” dos Beatles. Ou ainda tentando acompanhar a gurizada nas coreografias de músicas da moda como o tema das “empreguetes” ou “assim você mata o papai”, só pra citar uns exemplos.

Homens adultos, sérios, das mais diversas profissões, pais de família de respeito, desmunhecando e rebolando no meio do salão só pelo prazer de se divertir e fazer os outros rirem. Gente que não tem vergonha, que ri de si mesma e que diverte todo mundo.

No final da noite, todo mundo já cansado, seja pela festa ou pelo trabalho (já que o trabalho é todo feito por nós mesmos) mas ainda assim com energia pra dançar, falar bobagens e dar muita risada.

Olhando assim, ninguém parecia ter mais de 15 anos.

E você, quantos anos tem?



sexta-feira, 13 de julho de 2012

Tô surtando!


Não, não liguem pro hospício, não tô quebrando tudo nem pretendo afogar as crianças na privada. O surto não é de loucura, é da E.M. mesmo.

Todo mundo já confunde esclerose múltipla com demência, caduquice e a gente ainda chama de surto uma nova crise, pronto! Povo já se apieda e acha que estamos loucos.

No blog Esclerose Múltipla achei essas perguntas e respostas que esclarecem o termo:
"O que são os surtos de Esclerose Múltipla?
São os momentos em que está havendo uma inflamação muito intensa no seu sistema nervoso (cérebro, cerebelo, medula, alguns nervos da cabeça).

Todos os doentes tem surtos?
Esta é a forma mais comum da doença, chamada de “Surto-Remissão”, pois os surtos aparecem e desaparecem. Outros doentes têm formas progressivas, que evoluem continuamente, sem melhora. Nestes casos pode também haver surtos por cima da evolução contínua.

Como vou saber se estou tendo um surto de Esclerose Múltipla?
É muito importante você saber se está tendo um surto, pois eles podem ser tratados logo no início, com rápida melhora dos sintomas. Os surtos são caracterizados por sintomas de alteração visual, de força, de coordenação, de equilíbrio e de sensibilidade que progridem ao longo do dia e duram no mínimo 24 horas."
Então é isso, estou em surto. Nada muito grave, uns formigamentos aqui e ali, um pouco de tontura, perda de equilíbrio, muita fadiga e a cabeça parecendo que está cheia d'água.

Nesta semana faço uns exames e na primeira semana de agosto me submeto a 3 sessões de pulsoterapia.

Desta vez não vou fazer aqui em Cachoeira pois me senti muito mal assistida aqui. Farei no Hospital Dia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Enquanto aguardo pelo tratamento, torçam por mim.

Por: Tuka Siqueira / @TukaSiqueira

segunda-feira, 9 de julho de 2012

O desfralde


Share

Cof, cof, cof... quanto pó neste blog! Faz tempo que não venho aqui. Mas vamos lá, deixa eu dar uma espanadinha aqui, outra ali... pronto! Agora vamos ao que interessa.

Sempre soube que o desfralde da Letícia seria complicado. Não por ela, que é bem esperta, mas por mim que não disponho de tempo para ensiná-la.

Para a criança entender a mecânica do uso do penico ou vaso sanitário, é preciso levá-la, deixar que se sente, se acomode e ter paciência de esperar que o milagre aconteça. Isso é complicado pra mim, pois enquanto estou no banheiro com ela, as outras duas estão aprontando.

Então, tentei o desfralde no verão, mas ela ainda não estava pronta. Quando a temperatura começou a cair, relaxei e me conformei em esperar até o próximo verão.

Mas eis que me surpreendi com a minha caçula. Quando ela se sentiu pronta, o milagre aconteceu.


Dia desses, eu na cozinha já iniciando os preparativos do almoço, ela vem e me diz que não quer mais a fralda. Nem dou muita importância e peço que espere um pouco. Mas minha pequena impaciente não espera nada, parou na porta do banheiro, baixou a roupa, puxou a fralda fora, vestiu a roupa.

Dali a pouco disse que queria xixi. Corri no banheiro, mas ela logo gritou: "EU!" - Ela mesma baixou a roupa e escalou o vaso sanitário (porque penico é coisa de bebê e ela já é uma mocinha) e ficou lá sentada, se achando a bolacha mais recheada do pacote. Mas não fez nada.

Um bom tempo depois, falou do cocô. Aí o papai correu e colocou ela no banheiro. Dali um pouquinho papai grita e mamãe sai correndo pra ver: FEZ! Depois de muitas sentadas improdutivas, finalmente o êxito. Foi uma festa! As irmãs vieram ver, todo mundo aplaudiu e ela ficou toda toda.

Mas é claro que não seria tão simples assim. Meia hora depois ela fez xixi em cima da minha cama.

O pontapé inicial foi dado, agora ela entende o que tem que fazer ali. Depois disso ela já pediu diversas vezes e já conseguimos vários xixis e cocôs no vaso. Mas não posso deixá-la sem fraldas agora, tá muito frio e não há roupa (nem mãe) que chegue.

O importante disso tudo, é que foi sem estress, no tempo dela. Ela decidiu a hora em que queria experimentar e, tendo êxito, entendeu a moral da história. Como eu continuo sem forçar a barra e sem me estressar, ela também tá tranquila. Quando dá certo ela fica feliz e faz festa, quando não dá ninguém se estressa.


Por: Tuka Siqueira / @TukaSiqueira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...