Ache aqui o que você procura!

sexta-feira, 30 de maio de 2014

O surtinho.

Há poucos dias passei por mais um surtinho. Fiquei bastante frustrada, já que vinha me sentindo super bem com o novo remédio. Mas não se pode culpar o remédio. Eu vinha sim, me sentindo super bem, também passei a me exercitar mais, com caminhadas e a hidroginástica que eu estava amando.

Aí tive que parar com a hidro, faltou o “faz-me rir” e precisei dar um tempo. Esse foi meu primeiro stress, fiquei muito chateada, deprimida mesmo em ter que parar. 

Depois, fiquei doente. Problemas gástricos me afetaram com certa violência por quase dois meses, arrematados com luxo por um gripão aqueles. Minha dieta foi pro espaço, minhas caminhadas também. Passei de um período em que me sentia super bem direto para um que me sentia mal o tempo todo. Fiquei naturalmente muito estressada com isso e como era até de se esperar, surtei. 

Foi um surtinho leve, o já conhecido formigamento no pé direito e muita tontura e desequilíbrio. Sintomas já bastante conhecidos e comuns nos meus surtos. Mas pra não perder o costume, faltava mais um estresse básico: a pulsoterapia

Fui à Porto Alegre e fiquei 3 dias lá, hospedada na casa da minha amiga Bruna pra fazer a pulso. Enquanto estive lá, tudo bem. Mas na volta pra casa a coisa ficou feia.

Já na viagem um acidente na estrada paralisou o trânsito e ficamos 2 horas parados no caminho, mas cheguei finalmente em casa me sentindo muito cansada, mas bem.

personagem Fofão com suas bochechas enormes.
Minha cara fica mais ou menos assim pós pulso.
No outro dia porém, os efeitos da pulso vieram com tudo. Inchei. Senti muita, mas muita dor por dias. Todo o meu tronco, braços, nuca, cabeça e rosto doíam como se eu tivesse caído um tombo, não podia tocar. Até a água do chuveiro caindo sobre o corpo me causava sofrimento intenso. Pentear os cabelos era impossível.

Mas finalmente o pior passou. Aos poucos começo a me sentir gente de novo. Ainda não estou me sentindo bem, mas já não me sinto tão mal.

Agora, espero só passar essa fase ruim (e o forte do frio que recém esta começando) pra poder voltar às minhas aulas de hidroginástica. Tenho certeza que parar com as aulas contribuiu muito pra essa fase ruim que quero deixar pra trás.

Aliás, uma constatação: apesar de eu ficar bem fadigada com o calor, de todos os meus surtos, só um foi no verão. Mais um motivo pra detestar tanto o frio.
Comentários
4 Comentários

4 comentários:

  1. Que bom que o pior passou. Adorei te ter em casa. Mas prefiro quando é a passeio.
    Bjaum

    ResponderExcluir
  2. Tuka, Erdilan tem feito uma pulso por mês desde fevereiro, e vai até outubro.
    Além da medicação regular, injeção diária.
    A pulso precisou ser feita por causa de um surto gigante no final do ano.
    Mas sabe o mais espantoso?
    Ele não sente quase nada.
    No HC é um assombro, porque todo mundo sente os efeitos, e ele não. Não diz sentir dor, nem incha, nem nada. Só um pouco de enjoo e sono, muito sono.
    Ainda bem porque o sofrimento é grande, né?
    Melhoras, sem surtinho, por favor, né? Ninguém merece...
    beijosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Elaine! É menos uma coisa pra fazer ele sofrer. Pulso todo mês e mais as injeções diárias são suficientes. Eu ao menos me livrei das injeções, estou com a medicação oral,o que também é um alívio.
      Melhoras pra ele também, que nós possamos ficar sem surtinho ou surtão.
      Beijos.

      Excluir

Que bom que você veio!
Deixe aqui a sua impressão,
opinião ou recadinho.
Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...